Por onde anda o teu ego?

⛅ Vou precisar da sua capacidade de imaginação.

Identifique alguém que lhe seja muito querido e com quem tenha bastante intimidade, seja filho, mãe, pai, mentor.
Imagine que irá falar sobre a importância dessa pessoa para um grupo de pessoas.
Veja-se mentalmente a fazê-lo, a falar sobre essa pessoa importante.
No momento em que diz: “vou falar-vos sobre o meu filho” ou “vou falar-vos sobre a minha mãe” etc, veja-se a levar a mão ao peito enquanto identifica essa pessoa.
– Conseguiu imaginar?

Agora faça o mesmo mas em vez de levar a mão ao peito, leve a mão à cabeça. “Este é o meu filho” enquanto leva a mão à cabeça.
Experimente o mesmo exercício levando a mão à barriga.
– Hilariante, não é?

✅ Há um neuro-simbolismo no nosso cérebro que comunica com o corpo respeitando um código, em que cada parte do corpo representa algo, simbolicamente.
O peito representa a identidade, o ego (o dedo indicador também é utilizado como identidade, falaremos sobre a linguagem gestual em outro artigo).

Se o peito representa a identidade, o ego, significa que quando o ego e a identidade se retiram de uma situação, o peito também se retira. E outras que o ego quer mais protagonismo, mais presença, o peito expõe-se mais.

Quando o peito se retira, deixa os ombros mais para a frente e uma tendência para curvar as costas. Quando o peito se expõe, deixa os ombros para trás e a coluna mais direita.

A projeção do peito é um micro-movimento semi-consciente, do qual raramente temos consciência do seu posicionamento.

???? Quais as razões que levam o peito a retrair-se?
São múltiplas as possibilidades, sempre que o desejo visceral do organismo seja de retração. Cansaço, timidez, medo, apreensão, sem vontade ou energia para comunicar.
O que o leva a expôr-se: a vontade e energia para comunicar, desejo de protagonismo, presença, confiança, vitalidade.

Como o peito representa a identidade, pode em algumas situações, através do ângulo com o peito dos interlocutores, incluir ou excluir, demonstrar interesse ou desinteresse por alguém.

???? Mas qual o verdadeiro interesse desta informação?

Podemos e devemos, esforçarmo-nos para manter, conscientemente, o peito presente, o que coloca os ombros para trás e as costas mais direitas; influenciando o nosso psiquismo a um estado de maior confiança e expressão pessoal.

Neste exemplo de linguagem corporal, retira-se uma pérola de sabedoria muito interessante.

???? Tendemos a achar que o ego é algo que tem de ser destruído, apagado, aniquilado.
Porém, como diz o Professor Derose no seu livro Método para um bom relacionamento afetivo:

“O Ego é quase sempre o vilão na grande equação dos conflitos humanos.
Porém, “o ego em si, é uma ferramenta muito boa. A questão é que o ego existe para nos servir e não para nos dominar”.

“Trabalhar o ego equivale a domar e montar um cavalo andaluz, “inteiro”, fogoso, orgulhoso, com sua cabeça erguida e suas passadas viris.”

Com o domador ao comando e não o cavalo montando o domador.

Comentários
Please enable JavaScript in your browser to complete this form.
Gostaria de receber contacto para aulas: