O que as mãos dizem sobre nós.

???? Será que conseguimos imaginar todo o nosso potencial cerebral no corpo de um cavalo?
Um cérebro inteligente do sapiens sapiens do séc. XXI mas com cascos em vez de mãos⁉
Seria uma retração tecnológica brutal.

Há uma teoria que remete para o polegar oponente o estímulo para o nosso desenvolvimento cerebral e vantagem evolutiva face às outras espécies.
O que faz muito sentido!

???? As mãos são a parte visível do cérebro, dotadas de grande criatividade e capacidade de movimento, com extraordinárias conexões neurológicas e uma expressividade esdrúxula quando comparadas com qualquer outra parte do nosso corpo.
Sinalizam as várias disposições emocionais e mentais, a retração e a expansão, a abertura e o fecho, aos assuntos e às pessoas.

As mãos servem de termómetro das disposições cerebrais, se estou ansioso haverá tensão nas mãos; se o entorno me é desconfortável, estarão rígidas, em punho ou bem estendidas, ou ainda escondidas.
Esconder as mãos é um pormenor interessante que normalmente representa um desejo de não exposição da vida privada ou de assuntos específicos.

Ao longo do dia, as mãos vão refletindo as várias nuances dos nossos sentimentos e pensamentos, dando o contexto ao que dizemos e fazemos. São uma extensão da mensagem que transmitimos.

???? Podem servir também para transmitir mensagens simbólicas, como por exemplo quando sinalizamos com as mãos: as aspas, colocando o que estivermos a dizer dentro daquele contexto.
– Essa verdade…(ao mesmo tempo que imitamos com as mãos as aspas, induz imediatamente à diferença escrita entre uma verdade e uma “verdade”).
Ou quando esfregamos os dedos indicador e polegar sinalizando que se trata de dinheiro.
Aprendemos isso socialmente, por cultura. Há diferenças significativas entre a cultura árabe e a ocidental no que respeita ao movimento das mãos.

???? As mãos podem tocar o corpo e este toque pode ser por uma carícia ou como uma leve coceira (coceira neurológica uma vez que não há nada na pele) ou ainda suportando alguma outra parte do corpo, normalmente o rosto ou o braço ou a mão, com significados diferentes.
Cada dedo das mãos é repleto de grande significado, o anelar onde colocamos os anéis de casamento, representa o compromisso.
A nossa comunicação está tão profundamente enraizada no simbolismo e no contexto que se alguém no trânsito apita, consoante o movimento da minha mão (a outra está ao volante), a reação provável do outro condutor será de maior tolerância ou ira, respectivamente, se levantar a mão para pedir desculpa ou elevar o dedo médio.

????Podem também servir de termostato e ter o poder de induzir estados diferenciados do psiquismo, sendo necessário para isso criar um reflexo condicionado, como por exemplo quando treinamos o nosso cão a reagir a determinado estímulo.

Usar as mãos para nos conectarmos e para comunicar com mais elegância e cordialidade é um upgrade delicioso à nossa capacidade de empatia.

Deixo uma reflexão mais completa numa Masterclass https://youtu.be/KU6QqacqW7E?si=tVPWVB7Y0H-0eTVX

Comentários
Please enable JavaScript in your browser to complete this form.
Gostaria de receber contacto para aulas: