O Mapa Mental da Resolução de Conflitos.

Os conflitos têm por base os egos dos intervenientes.
Se retirássemos os egos, praticamente todos os conflitos cessariam.
Cada indivíduo tende a agir por conveniência. Quando essa conveniência é divergente entre os intervenientes, instala-se um conflito. É inevitável haver conflitos.

✅ A proposta é lidar com os conflitos sem confronto.
Confronto tem o sentido de instabilidade emocional, seja por agressividade dirigida ao outro ou a si mesmo, cuja comunicação se manifesta por uma altercação ou por uma repressão (luta, fuga ou fingir de morto).
Idealmente e porque os seres humanos agem por padrões absorvidos na cultura em que circulam, aprender a gerir os conflitos sem confronto deveria ser ensinado às crianças pelo exemplo dos mais velhos, pelo grupo, pela sociedade.
Olhando para a forma como nos comportamos no trânsito talvez não seja ainda o caso…

???? A capacidade e a maturidade de entrar em qualquer conflito e sublimar o confronto é uma arte ao alcance de todos.
Para que isso ocorra há três áreas fundamentais que devem ser desenvolvidas.

1️⃣ A primeira área é o desenvolvimento sine qua none da auto-estima.
Sem auto-estima um elogio vira agressão aos olhos do outro, o que condiciona a comunicação e as relações interpessoais. Uma auto-estima forte cria o terreno para relações prósperas baseadas na confiança, pois favorece a empatia e a assertividade. Vamos dedicar o próximo artigo apenas a este tema.

2️⃣ A segunda área é o desenvolvimento da maturidade e emancipação emocional.
A maturidade emocional é a capacidade de gerir as emoções de forma ponderada e construtiva. Grande parte desse amadurecimento advém do fair play adquirido pela experiência de vida que nos leva a saber gerir uma perda, um obstáculo, perder uma batalha e continuar a lutar.
A emancipação emocional é quando o indivíduo assume a liderança por aquilo que sente como sendo da sua inteira responsabilidade. É o célebre exemplo: se alguém lhe der um empurrão e entornar a chávena do seu café, a responsabilidade do ocorrido é da pessoa que empurrou, porém a culpa de haver café na chávena é sua.

3️⃣ A terceira área é o refinamento da percepção do mundo, o escrutínio dos paradigmas instituídos e da visão sobre as circunstâncias da vida.
É a sabedoria propriamente dita. A lucidez de serem revistas as fantasias que inviabilizam uma atitude mais pragmática sobre a vida, nomeadamente, a fantasia da imortalidade, da estabilidade, do sucesso, da justiça, da realidade, entre outras.
Nesta área advém a importância do exemplo e da civilidade, da forma como nos relacionamos com o outro.
Nos próximos artigos analisaremos cada uma destas áreas com mais detalhe.

Com uma boa auto-estima, boa maturidade emocional e com muito bom-senso, criam-se as condições para uma vida fluida sem confrontos.

O padrão que utilizamos no DeRose Method para avaliarmos como está a nossa gestão de conflitos:
Se apenas tivermos um confronto por ano, é possível que não seja culpa nossa.
????
Até ao próximo artigo!

Comentários
Please enable JavaScript in your browser to complete this form.
Gostaria de receber contacto para aulas: