Empatia virou cliché. Afinal, qual é a importância dela?

Siga-me no raciocínio:
1️⃣ Boas relações humanas são o mais importante para uma vida boa.
Vá ao YouTube, procure por “happiness harvard study”.
Veja o primeiro vídeo (12m).

O maior estudo algum dia feito sobre saúde e felicidade humanas, é categórico. O mais importante para sermos saudáveis e felizes são bons relacionamentos humanos. ✅

2️⃣ Para que isso seja possível e consigamos manter e aprofundar esses relacionamentos, temos de aprender a gerir e aceitar os erros dos outros.
Os conflitos humanos surjem quando alguém erra e falha face à expectativa criada.

3️⃣ Para aceitar os erros dos outros de forma natural é necessário empatia.
É pela empatia que compreendemos o outro e o integramos na nossa visão do mundo. Sem empatia, sobra a exclusão e a discriminação.
Empatia consiste em conseguir referenciar o comportamento do outro no meu mundo. Compreender alguém, consiste em identificar em mim a fonte dos mesmos comportamentos.

A empatia pode ser gerada até por assassinos em série, basta que compreendamos as causas, a história, a intimidade.
Observe que, nos filmes, quando o realizador quer que criemos afinidade com um personagem, mostra-nos a história, o dia-a-dia, o olhar, a intimidade.
O filme Colombiana, com a virtuosa Zoe Saldana, é um dos muitos exemplos disso. Nós ficamos a torcer por ela, ainda que ela seja uma assassina movida por vingança.

Por exemplo, considero que o filme, Mulher Dinamarquesa (The Danish Girl) fez muito mais pela integração de pessoas trans do que outras ações mais pretensiosas. Muitos se emocionaram, logo, viveram o argumento, identificaram a mesma essência humana que reside em cada pessoa ou ser.

4️⃣ A comunicação da empatia faz-se maioritariamente pelo corpo.
São os olhares, os trejeitos, as inflexões e sinuosidade da voz, as expressões sutis do rosto e do corpo, o movimentos dos músculos faciais que sinalizam uma dança de emoções e predisposições que permitem ao interlocutor se identificar ou não connosco.

???? Quanto mais comunicativa é a pessoa, mais ela se expressa e mais facilmente cria empatia. Obviamente a qualidade dessa comunicação é relevante.
Se observarmos grandes figuras dos media, a maioria são ótimos comunicadores.

???? Para que a pessoa se torne mais comunicativa, ela necessita desenvolver auto-estima e treinar-se a comunicar e a expor-se.
Na exigência do momento histórico em que vivemos, é imperativo treinar a nossa forma de comunicar e interagir com o mundo.

Duas notas aleatórias que considero curiosas:
– regra geral, um dos sinais de psicopatia, é a total ausência de empatia pelos outros. A pessoa pode ter morto alguém mas fala sobre isso como se estivesse a dar orientações no trânsito. Sem empatia. Como algo técnico, frio, sem conseguir viver a realidade da outra pessoa.

– o uso de Botox (toxina butolínica), eficaz para reduzir as rugas, reduz a expressividade do rosto, e nessa mesma medida, reduz a capacidade de empatia. Vários estudos já o identificaram e é bastante óbvio.

Comentários
Please enable JavaScript in your browser to complete this form.
Gostaria de receber contacto para aulas: