Como gerir conflitos com subordinados.

Em termos conceituais, a máxima de que a função de um Líder é servir o grupo, é o melhor norte e a melhor estratégia para equipas de alto desempenho.
Uma boa prova real desse desempenho é o engajamento e o compromisso dos membros da equipa.

❓ E, quando há um conflito, o que fazer?

Conflitos ocorrem o tempo todo, porque existem interesses diferentes e muitas vezes opostos, e, a capacidade de comunicação entre as pessoas costuma ser deficiente para as necessidades dos desafios criados.

Porém, na linha do título deste artigo, vamos considerar, que se trata de um conflito recorrente. Um relacionamento que é permeado por constantes embates e que onere bastante o ambiente emocional entre os envolvidos.

???? Como líder, o que posso e devo fazer?

1️⃣ O primero passo é dar cordialidade distante.
Não importa o que o outro faça, responda com cordialidade distante.
Para entender melhor este conceito vamos dividi-lo em duas partes:

a) Seja extremamente educado e cordial. Coloque muito, muito respeito na comunicação. Tem de ser natural não pode parecer um teatro.
As pessoas vivem em modo automático, logo, tendem a ser sensoriais e imediatistas.
Se mostro respeito, a tendência é gerar reciprocidade.
Claro que, se já deixei escalar as minhas emoções para ódio e aversão por essa pessoa, vai ser mais difícil. Mas vamos lá, afinal, você é o líder e compete ao líder dar o primeiro passo.
Por outro lado, com treino de emancipação emocional, é possível dividir entre a pessoa e o comportamento dela, e assim, evitar emoções densas e destruidoras da sua saúde.

b) Uma grande maioria de conflitos são gerados por invasões do espaço vital. Se está em mãos com um conflito, dê espaço, distância. Isso faz com que haja oxigénio para que o relacionamento volte a fluir.
Distância implica não dar intimidade. A intimidade dá poder, e cria o instinto de invasão do espaço vital do outro.
Dar Intimidade pode ser: falar do que fez no fim de semana ou do que sente em relação a determinado assunto. Limite-se a comunicar o que é estritamente necessário e com muito respeito. Há que ser cordialmente evasivo.

2️⃣ Comunicação de qualidade. O líder deve usar a sua autoridade para criar condições de o relacionamento se corrigir.
É preciso identificar quais os comportamentos que estão na base do conflitos e criar códigos de conduta novos.
Para comunicar com qualidade deve ter a assertividade e a empatia para gerar uma conversa de valor que melhore o relacionamento.

Intelectualmente é fácil perceber, porém, é na prática que está o desafio, e onde a grande maioria falha ROTUNDAMENTE. Como o grande e principal canal de comunicação é o que é feito com o corpo e com a voz, então é esse mesmo corpo e voz, que têm de sinalizar empatia e assertividade.

Para tal, é condição indispensável uma canalização eficiente das emoções, permitindo que o conflito não escale e se possa inverter.

Para conseguir isso é necessário TREINO. ????
Como para tocar piano ou qualquer outra coisa.

Comentários
Please enable JavaScript in your browser to complete this form.
Gostaria de receber contacto para aulas: