A mais poderosa ferramenta de comunicação!

Comunicação para a Gestão de Conflitos.

Consegue imaginar uma pessoa stressada a falar?
Consegue imaginar uma pessoa emocionalizada enquanto tenta comunicar algo? E pela forma como o faz perceber-se que há emoções ativas, que está influenciada pelas emoções (ainda que a pessoa disfarce) ?

O que acha que essas pessoas que imaginou precisam fazer para comunicar com assertividade e autoridade?

Colocar as mãos em algum formato? Afastar mais os braços do corpo? Afastar as pernas?
Como referi em um dos últimos artigos: as transformações pessoais para comunicar melhor dependem principalmente das transformações reais produzidas no psiquismo.

???? O que as pessoas que imaginou precisam é de maior maturidade e emancipação emocional.
Maturidade emocional como a capacidade que a pessoa desenvolve que lhe permite perder batalhas e seguir em frente. A capacidade de saber perder, para poder ganhar depois.
Imagine um jovem que perde um jogo de futebol e fica muito zangado, inconformado. É um ótimo arquétipo de imaturidade emocional, ainda que o jovem tenho 40 ou 50 anos.
Já a emancipação emocional inicia-se quando a pessoa se torna líder (a verdadeira liderança) da gestão das emoções deixando de imputar a sua responsabilidade a fatores externos (o que alguém disse, fez ou aconteceu).
Há várias formas de potenciar esse amadurecimento e emancipação.
Hoje falamos da mais poderosa.

➡ 2. A Respiração
Veja os artigos anteriores, o 2 é o segundo instrumento que podemos utilizar corporalmente para influenciar a forma como comunicamos.

A respiração é um processo muito subvalorizado. As pessoas sabem e até dizem que é importante.
Porém, é muito mais do que isso.
A nossa vida é gerida, principalmente, pelo nosso sistema endócrino e neurológico. A respiração tem um efeito categórico nesses sistemas e ainda no imunitário e cardíaco e em uma profusão de resultados notáveis como tornar mais conscientes os processos automáticos (inconscientes) do corpo.

No seu livro Breath, James Nestor, refere isso mesmo. Que não vale a pena falar de nutrição e de sono, sem antes falar em respiração.
Na realidade não é nada novo, há décadas que Professor DeRose nos diz e ensina como utilizar com precisão e eficiência essa ferramenta.

???? Mas há um problema.

O fato de haver muitas publicações sobre o tema nas revistas e redes sociais e exercícios ensinados por curiosos bem intencionados, faz que exista muita desinformação.
Há muita tecnologia aplicada à respiração, desde ritmos variados, cada qual com o seu efeito; contração de plexos nervosos e glândulas endócrinas; obstrução da glote; obstrução das narinas; retenções com e sem ar e muito mais.
Saber como aplicar essa tecnologia e aplica-la duas vezes por semana não vai mudar grande coisa. ????

???? Para utilizar a respiração como uma ferramenta que impacte a forma como comunicamos precisamos aprender a tornar a respiração profunda e estável, e ter a capacidade de a utilizar no dia-a-dia. Esqueça a tecnologia!
Deixo-lhe uma masterclass sobre o tema https://youtu.be/GWVHlm9n8Bk?si=9VghF7kNcFjcbVL6

Comentários
Please enable JavaScript in your browser to complete this form.
Gostaria de receber contacto para aulas: